Nota à Imprensa


NOTA À IMPRENSA
ACIDENTE COM VOO DE INSTRUÇÃO NA ZONA OESTE DE SP

 

A Associação Brasileira de Pilotos de Helicóptero (Abraphe) lamenta o acidente ocorrido na manhã desta quarta-feira (11/07), com o helicóptero de instrução Robinson 22 prefixo PT-HOL, que vitimou o instrutor de voo, Mailson Rocha Lopes, 23 anos, e o aluno do curso de Piloto Comercial de Helicóptero (PCH), Denis Frank Thomazi, 32 anos, ambos associados da entidade.

O acidente ocorreu durante o trajeto de volta da aula de instrução realizada fora da área urbana de São Paulo. As causas do acidente ainda são desconhecidas. A investigação correrá sob a responsabilidade do Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos, o Seripa IV, e devem levar no mínimo 90 dias.

Para a Abraphe , que tem como princípio a prevenção de acidentes e a segurança de voo dos pilotos de helicópteros privados, profissionais e em formação, o acidente foi uma fatalidade, diante dos índices que remetem a queda no número de acidentes com helicóptero no país. Segundo dados coletados pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), até junho deste ano foram 04 acidentes envolvendo helicópteros no Brasil sendo um fatal, o que corresponde a uma média de 0,8 acidente/mês sendo 0,2 acidente/mês fatal. Em 2011, foram 27 acidentes com helicópteros, ou uma média de 2,25 acidentes/mês sendo 1,50 acidentes fatais/mês.

A Abraphe reforça o princípio de segurança a que a aviação por helicóptero é pautada e, neste sentido, defende a capacitação dos pilotos e a postura responsável dos profissionais no sentido de garantir a segurança do tráfego aéreo nacional e o crescimento deste setor que é de grande representatividade para o desenvolvimento da economia nacional.

A Abraphe atua proativamente na prevenção de acidentes promovendo campanhas e disseminando informações aos pilotos de helicóptero de todo o País sobre as doutrinas de segurança da aviação por asa rotativa. Diante de cada ocorrência, a Abraphe acompanha as investigações, analisa e divulga o relatório final aos seus associados e pilotos interessados como forma de fomentar a troca de experiência, a discussão e o estudo do caso com vistas em evitar novas ocorrências com a mesma causa.

 

 

SP / 2012

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *