Nova Circulação de Voos Visuais na Terminal São Paulo


Começou a vigorar no dia 12 de novembro a nova AIC N 17/15, que trata da circulação de voos visuais na Terminal de São Paulo.

 

A norma lembra que as transmissões devem ser BREVES, ou seja: quem você é, onde está, pra onde vai, altitude e fecha com a matrícula novamente. Repetir a matrícula ao final da mensagem vai facilitar demais quem tiver que coordenar contigo. Falando em fraseologia, a coordenação dos helicópteros dentro da TMA SP 2, continua a mesma, 127,350. A coordenação de aeronaves no Setor Norte e Sul também continuam as mesmas. 135,675 e 126,650 respectivamente. Agora tem uma nova, a Coordenação Litoral: 122,925. Bom ficar atento na linha verde da carta. Ainda falando sobre frequência, teremos uma nova para o Controle Visual São Paulo. Além da tradicional 129,500, teremos a 121,350 (alternada 123,900) para a TMA SP 3, que é o setor W da TMA SP.

 

Na nova AIC estão as FCA dos aeroportos não controlados. AVIÕES que vierem de fora da TMA, ou que decolarem de localidades sem órgão ATS, com destino a alguns dos principais aeródromos deverão alocar códigos transponder específicos.

 

Faróis sempre acesos, transponder sempre ligado, subir sempre que possível para abater o ruído. Portões e CTR perderam os números e ganharam nomes. Tem Corredores novos, outros mudaram de nome.

 

Os helicópteros devem voar na Área Controlada entre 70 e 90 kt. Quando solicitar a decolagem de um heliponto, o piloto deverá estar pronto para puxar o coletivo.

 

Acesse aqui a AIC 17/15 para detalhes na sua operação.

 

Além do pdf, acima, disponível também no endereço http://publicacoes.decea.gov.br